Como um modelo inovador de negócio, o Marketplace é uma Plataforma Online que, chegou ao Brasil em 2012 com a proposta de ser um shopping digital, podendo ser acessado de qualquer dispositivo e, principalmente, de qualquer lugar. Com a premissa de ser fácil e evitar as famosas preocupações do varejo tradicional, tais como: gastar horas a fio pesquisando preços indo de loja em loja, ser “incomodado” por vendedores quando você só quer dar uma “olhadinha”.

Normalmente confundido com o, já famoso, e-commerce, o marketplace se destaca por algumas diferenças em seu modelo, enquanto o e-commerce é um canal onde apenas o proprietário do site pode anunciar seus produtos e serviços, o marketplace, trabalhando dentro do conceito de shopping digital, permite que vários lojistas vendam dentro de um mesmo site, como é o caso de um shopping, onde uma estrutura física abriga várias lojas, o marketplace é igual, porém a estrutura é digital.

1 – Visibilidade

Muitas empresas mundialmente conhecidas apostam nesse modelo de negócio, entre elas se destacam: Walmart, Americanas, AirBnB, entre outras.

Um dos cases mais conhecidos no cenário brasileiro é o Mercado Livre, presente no país desde 1999, a empresa opera com um modelo baseado em comissões sobre as vendas dos anunciantes. Este modelo é muito utilizado por empresas que desejam aumentar suas vendas através da internet, uma vez que elas se aproveitam da visibilidade que o marketplace possui.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad C) 116 milhões de brasileiros estão conectados à internet e esse número só cresce.

2 – Economia

A consequência de estar num marketplace é a economia com propaganda e um menor custo de aquisição de novos clientes, visto que os marketplaces operam com a estratégia de marketing, trazendo novos clientes e novas oportunidades para os lojistas presentes na plataforma, isso impacta positivamente no fluxo de caixa do restaurante no final do mês.

Vale ressaltar também os custos operacionais que o lojista deixa de ter, uma vez que estes custos são absorvidos pelo marketplace, economizando uma boa quantia com estruturas de TI, serviços de hospedagem na web, segurança, etc.

3 – Praticidade

Para o consumidor isso representa praticidade, uma vez que um marketplace oferece uma gama maior de opções de fácil acesso dentro da mesma plataforma, dando o poder e a liberdade ao consumidor de escolher a melhor opção de compra, economizando tempo e evitando perder tempo em filas.

Facilidade e praticidade: É isso o que o marketplace busca trazer.

4 – Autonomia

Nos dias de hoje, pensando no aproveitamento do tempo e na redução de custos, os marketplaces tem desenvolvido soluções mais autonomas, permitindo aos lojistas fazerem alterações, acompanharem a evolução das vendas e toda a gestão da sua loja dentro da plataforma.

Essa autonomia dá mais abertura ao lojista para trabalhar promoções e ofertas a seus clientes, aumentando sua visibilidade e seu fluxo de venda